Matricule-se


@walter_lima
I just released book "MEDIA E JORNALISMO DE PROXIMIDADE NA ERA DIGITAL". I have a chapter about Hyperlocal/mobile https://t.co/u46K7XqLoW
RT : "in over two-fifths of pieces, journalists did not indicate at all how they accessed the data they used" https://t.co/EQCJJK6SJN
https://t.co/QpAPziGQWD

Notícias

Módulo sobre Mídias Digitais na Escola São Paulo

No dia 3 de novembro de 2014, ministrei módulo na Escola São Paulo sobre "Lado B das Mídias Digitais". O curso fez parte da curso de Gestão de Mídias Digitais.

Blog

WTA 2015, uma passadinha para rever amigos

Prof. João José Neto na abertura o WTA 2015
Dei uma passadinha na edição do Workshop Tecnologias Adaptativas, que acontece na Escola Politécnica da USP, hoje e amanha. Foi bom rever amigos, e ver um pouco a palestra do, também, amigo João Kogler, sobre Categorias e Adaptatividade.

Pages

Subscribe to Blog

Ensino nos campos das Tecnologias Digitais, Comunicação e Cognição

Graduado em Jornalismo, pela Universidade Católica de Santos, ao final de 1992, fui convidado pelo Departamento de Jornalismo a ser monitor em dois projetos laboratoriais: o jornal Entrevista (4.o ano)  e o Mural do Centro (3.o ano) . Atuei nos projetos nos dois anos seguintes.O jornal-laboratório Entrevista conquistou o Prêmio Tito Brandsma de Direitos Humanos , outorgado pela União dos Jornalistas Católicos, em seu congresso internacional promovido em Campos do Jordão, em 1992. Nele recebi em nome dos alunos uma medalha alusiva ao prêmio.

No Entrevista, auxiliava o grupo de professores na organização do processo de produção do produto e na edição (pauta de textos e fotográfica, correção de texto, planejamento gráfico e edição final). Já no projeto de jornalismo comunitário, em O Mural, realizei o mesmo tipo de função editorial, acrescentando ser responsável também pela logística de distribuição (fixação) do produto que era realizada pelos alunos nas comunidades abrangidas pelo projeto.

Em 1994, fui convidado para participar de outro projeto laboratorial como monitor. O boletim Agência Facos era realizado pelos alunos do segundo ano, com a característica de ser produzido na rotina de um jornal diário, com a produção editorial e impressão executadas no mesmo dia. No mesmo ano, tive a primeira experiência como professor. Convidado pela, então. vice-reitoria de Extensão Comunitária da Instituição, participei da gratificante experiência Oficina de Jornalismo para alunos da Universidade da Terceira Idade, projeto pioneiro da UniSantos.

Produzimos quatro jornais impressos, dois para cada turma, intitulados Voz da Terceira Idade  e O Despertar , sendo responsável pelo projeto editorial, editoração eletrônica e serviços fotográficos.
Considerando a minha produção nesses dois anos, os Departamentos de Jornalismo e Relações Públicas me convidaram para ministrar três disciplinas, em 1995 : Informática Aplicada à Comunicação nos cursos de Jornalismo e Relações Públicas, Projeto Mural do Centro no curso de Jornalismo – 1995 a 2002 (Menção honrosa na categoria Jornal-laboratório da Expocom/Londrina/1996)  e Introdução ao Jornalismo – 1995 a 2002. Em 1996, ministrei, também na UniSantos a disciplina  Língua Portuguesa III, que comportava um projeto de revista impressa.

Já em 1997, tentando ampliar meus horizontes acadêmicos, aceitei o convite do Departamento de Jornalismo da Universidade de Taubaté. Lá implantei a revista-laboratório, Oficina de Reportagem , realizada pelos alunos do quarto ano (1997 a 1998) e editorada por mim. Também ministrei a disciplina Novas Tecnologias de Comunicação a partir de 1997, sendo esta fundamental para o incentivo de dois grupos de alunos que me escolheram para ser orientador de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Um deles pesquisou, pioneiramente em 1996, o início da prática do jornalismo on-line no Brasil: “Análise do JB Online e Tendências do Jornalismo Digital”, sendo que o jornal digital do impresso carioca entrou no ar em 1996. O outro grupo realizou um projeto editorial completo de revista on-line para o público segmentado feminino executivo, o portal foi denominado Única.

Na UniSantos, também em 1997, aceitei ministrar mais duas disciplinas:  Novas Tecnologias de Comunicação (1997- 1998) e Jornalismo Empresarial (1997 a 2002). A primeira foi um desafio, pois a faculdade não tinha computadores e laboratórios, somente o espaço do vídeo texto, mas com o surgimento e fortalecimento da Internet, foi desativado. Já entre os anos de 2000e 2002, ministre a disciplina Jornalismo Digital.

Em 1998, prestei concurso para professor de Edição II (Jornalismo Digital) , na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Permaneci na Instituição por seis meses. No ano seguinte, 1999, projetei e assumi a coordenação do Laboratório de Comunicação On-line da UniSantos  (Conexão Facos). Trabalhando de modo interdisciplinar com alunos de jornalismo, relações públicas e publicidade. Foi elaborado um portal contendo todo o material comunicacional produzido pelos departamentos (texto, áudio e vídeo), além de coberturas especiais feitas pelos alunos com formatação visando o meio digital. Foram quatro anos de experimentos tecnológicos, projetos especiais e troca de informações entre as diversas áreas da comunicação que me permitiram também solidificar informações de outras áreas do conhecimento.
Buscando adquirir mais experiência e lidar com um ambiente mais competitivo, aceitei o convite para ministrar aulas nas Faculdades Integradas Alcântara Machado (FIAM) , no bairro do Morumbi, em São Paulo, capital. Isso se deu em 2001, quando assumi a disciplina Infografia.

Com a experiência adquirida no Planejamento Gráfico (impresso) e webdesign, tanto no campo acadêmico como no profissional, acrescentei aos meus conhecimentos as novas informações sobre esse novo fazer jornalístico, que tinha dois polos de disseminação, Miami EUA) e Navarra (ESP). Seus conceitos avançaram, em alta velocidade, para o meio digital. Atualmente, os infográficos multimídia são projetos de sucesso em veículos como NY Times.

Já no ano seguinte, em 2003, além de ministrar conteúdo sobre Infografia, fui convidado a assumir o projeto do jornal-laboratório Novo Momento , fazendo sua reformulação editorial e gráfica e atuando como editor responsável. Também fui professor-responsável pelo Jornal Laboratório On-line  da FIAM.
Outro trabalho que considero importante, devido ao uso de tecnologias para produção de DVD Multimídia ainda eram novidade e os computadores eram lentos, na época, para produzir e esse tipo de conteúdo. Orientei o trabalho de TCC, em 2003 “DVD/Reportagem - Ultrapasse a faixa amarela . Os alunos foram responsáveis pela produção do conteúdo e roteiro, mas , como orientador, realizei também a produção do DVD. Então, atuei tecnicamente formatando o material (Edição Digital e Animação), através dos programas Adobe (Encore, Photoshop, Soundtrack, Illustrator, Premiere e After Effects).

Também em 2003, na Universidade dos Bandeirantes (UNIBAN) , assumi o desafio de ministrar aulas para alunos Design Industrial. Nesta instituição de ensino, lecionei as disciplinas Multimídia, Projeto Editorial, Editoração Eletrônica e Fotografia Digital. No curso de Editoração e Multimídia da FIAM, ministrei Editoração Eletrônica. Já em 2004, fui convidado a assumir, como professor titular, a cadeira de Jornalismo On-line, nas Faculdades Radial . Ministrei aulas na Unifiam-Faam, nos cursos de Jornalismo e Editoração, por cinco anos. Também, durante três anos e meio, ministreis aulas na Universidade Metodista de São Paulo , nos cursos de Rádio e TV, Cinema Digital e Mídias Digitais.
 
Disciplinas ministradas nos cursos da Metodista acima citados :
 •    Tecnologias de Comunicação (Rádio e TV, Mídias Digitais e Cinema Digital)
Analisa-se nesta disciplina a relação tecnologia e sociedade em duas vertentes sociohistóricas: a sociedade em redes; os novos recursos da informação no cenário de convergência entre a mídia digital e o funcionamento técnico dos meios de comunicação; o desenvolvimento tecnológico da imprensa, cinema, rádio, TV, informática.
•    Organização e Arquiteturas Computadores (Mídias Digitais)
Componentes básicos; arquitetura de computadores; características de hardware; CPU, memórias, slots, unidades de armazenamento e periféricos; sistemas binários e lógica digital; adaptadores gráficos (modelos e resoluções), portas de saída, padrão de cores; armazenamento de dados e padrões de imagens e vídeos: formatos gráficos PCX, TIFF, GIF, PNG, BMP, JPEG, MPEG, AVI; arquitetura de redes e meios de transmissão; protocolos de comunicação; TCP/IP, internet, intranet; segurança.
•    Linguagem Multimídia (Rádio e TV)
•    Navegação e Estrutura da Informação (Mídias Digitais)
•    Programação e Banco de Dados (Mídias Digitais)
•    Edição Audiovisual (Rádio e TV)

Em virtude do convite para ingressar no corpo docente do Programa de Pós-graduação da Cásper Líbero, em 2006 , gradativamente fui me desligando das instituições, como a FIAM, pois também trabalhava na Assessoria de Imprensa da USP.

Em 2010, convidado pela coordenação do Curso de Jornalismo da Cásper Libero, ministrei por dois semestres para os alunos do 4.o Ano noturno a disciplina Jornalismo Opinativo.
Já em 2011, fui convidado a ministrar aulas de Novas Tecnologias para os alunos do terceiro ano (diurno e noturno). A ementa da disciplina era: A disciplina aborda as técnicas e métodos de produção de conteúdo jornalístico digital para distribuição em websites, internet via celular e jornais/revistas; o processo comunicacional diante da transformação histórica provocada pelas novas tecnologias da informação; os conceitos e paradigmas do Jornalismo na era digital.

Também fui convidado pela direção da instituição para participar da criação de Portal Noticioso (órgão-laboratorial) a ser implantando no mesmo ano (2011). Denominado de Paulista 900 . Posicionamento editorial do órgão-laboratório é ser um Laboratório em revista digital, tendo por foco editorial a cobertura jornalística da Região da Avenida Paulista. Não se trata de um jornal de bairro ou comunitário, apenas sobre temas relacionados ao cotidiano de um determinado espaço físico -- mas de um veículo experimental hiperlocal, com raio de ação em um microcosmo por onde transitam diariamente milhões de cidadãos, e que se pretende inovador a partir da cobertura dos fatos e da provocação ao debate de temas sociais, econômicos e políticos relevantes para a comunidade da região.